quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Série: Clarissa #02

Querido Deus,

Oi, sou eu, a Clarisse, lembra? Aqui estou eu, há um certo tempo até, com essa folha de papel nas minhas mãos sem saber o que escrever. Talvez porque eu tenha prometido que iria falar mais com Senhor e faz quase 4 meses que fiz essa promessa. Talvez porque esteja um pouco cansada por causa do meu tratamento. Talvez porque tenha esquecido. Ou simplesmente porque talvez eu não saiba o que falar...
O que eu sei é que agora Você é o único que pode me ouvir. Perdi a fala a cerca de 1 semana e isso tem sido um fardo pra mim. A minha querida Alice anda extremamente triste, apesar da tentativa de esconder isso. Ela quase não sai mais do quarto com medo de que eu precise de alguma coisa e isso tem me cortado o coração. Não queria vê-la jogar a vida fora assim, só pra cuidar de uma pobre velha como eu. Eu sei que o Senhor sabe o que faz, então se está na hora de me levar, que assim seja. Ela é jovem, bonita, inteligente, e tem um futuro promissor, sei disso! Então queria Te pedir pra tomar conta da minha filhinha. Sei também que já faz isso, mas não custa nada pedir de novo, certo?
E falando em jovem... Uma coisa me chamou a atenção há uns 2 meses atrás, mas como eu ainda não tinha tido a oportunidade de comentar, só agora estou dizendo. O apartamento aqui de frente foi ocupado, o que é bom, porque agora eu pelo menos tenho algo para olhar. E numa dessas olhadas, vi a jovenzinha moreninha. Ela tem o costume de ficar na varanda, o que a deixa mais visível ainda pra mim. Não sei o porquê, mas ela tem chamado a minha atenção. Sempre alegre, com aqueles aparelhinhos no ouvido que eu não sei o nome, ela me parece realmente ser uma boa menina. Mas de uns dias pra cá ela anda tão pra baixo, coitadinha, chorando até... Então, eu queria pedir também por ela agora. Não sou bem a pessoa mais indicada pra isso, e nem tenho motivos, mas... Se possível dê um pouquinho da minha força pra ela, eu quase não já estou precisando mesmo. Mostra que a vida é bem mais que isso, que a dor e a tristeza vão passar. Ela parece ser tão novinha. Aposto que é dor de amor. Ai, como eu sofria por causa do Antônio! O Senhor precisava de ver! Autoritário, com aquele jeitão que só ele tinha, grosso até. Era cada brigão. Teve um dia que ele jogou as flores que tinha trazido pra mim no chão e pisou, acredita? Isso só porque eu reclamei que ele estava atrasado. Mas eu também, sempre reclamona e teimosa! Sorte da minha Alice não ter puxado esse meu lado, doce que só ela. Eu e o meu Antônio vivíamos em pé de guerra, mas ele era o amor da minha vida. Ainda é, sempre será. Mas enfim... Até parece que estou esquecendo com quem estou falando, rs. O Senhor sabe de tudo isso e muito mais. Sabe o futuro da minha filha, sabe o futuro da jovenzinha do apartamento da frente, sabe o meu futuro. E o que eu sei é que tudo está nas Suas mãos mais que suficientes. Então, toma, pode tomar conta de tudo. Vou tentar cumprir a minha promessa de falar com Você mais vezes, mas não prometo conseguir. Sabe como é, sou apenas uma pobre velha. Quer dizer, me desculpe... Pobre não, riquíssima! Posso estar doente, sem poder falar, mas tenho tesouros preciosos que o Senhor me deu e isso faz toda a diferença. Muito obrigada, me faz um bem enorme conversar com Você, mesmo que tão pouco. Amém. (Agora que já sei que é isso mesmo que falam, rs.)

2 comentários:

  1. Piutyyyyyyyyyyyyyyyyta, minha filha! Que texto mais lindo, sério! Parabéns hihi

    ResponderExcluir
  2. Conheça a melhor Lista Telefônica do Litoral e promova seu Site ou sua Empresa. Acesse www.SUALISTA.com.br e saiba mais!!!

    ResponderExcluir